06/04/2012

Desabafo da madrugada.

As vezes acho que eu finjo bem... Finjo que tudo esta como realmente devia estar, loto minha mente e meu tempo com tantas coisas que por alguns instantes até me fazem esquecer do que esta me deixando aflita... Acho que por isso tenho sorrido mais e chorado menos, mas toda essa muralha de mentiras e ladainhas cai quando eu recebo uma noticia uma mensagem.. um qualquer coisa... Eu desabo, eu me acabo, é como se tudo que eu fiz e venho fazendo para voltar ao normal não significasse nada...

Eu odeio isso, odeio não ser dona da minha razão, das minhas emoções, do meu pensamento, é como se tudo tudo girasse entorno de alguém que eu deveria esquecer ou pelo menos não me importar mais (não com a intensidade com que eu me importo).

E isso nem é o pior de tudo... na verdade não é nem a ponta do problema, o que me incomoda mesmo são as reações, o choro estérico que fica pela garganta porque eu cansei de chorar, o tremor das mãos, as borboletas que me causam náuseas no estomago... É como se por uma paixão que chegou ao fim (ta ok, é amor... é amor), as reações que meu corpo tinha antes de felicidade são imitadas em uma intensidade louca e contraria... e isso machuca, porque eu não odeio que me faz ter essas reações, mas eu ME ODEIO por te-las... Por sentir e não conseguir acabar com a droga do sentimento que me faz senti-las.

A mas chega de ficar aqui... desabafado esta.
E se é pra derramar lágrimas que eu faça isso no conforto da minha cama.
Amigos (alguns) iludidos com o meu boa noite apressado estão achando que ta tudo bem e isso é o que importa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário