20/12/2010

Me Falta O Ar

Me falta ar
Para matar-lhe com meu beijo
Ser levada pelo desejo
Fazer-lhe declarações

Me falta o ar
Falta a coragem,
Falta a ilusão da carruagem
Me falta o príncipe encantado.

Me falta o ar
E isso me faz queimar
Essas chamas ardem profundas
Dentro do meu ser

Me falta o ar
Falta também as palavras
A poesia, a dedicação
Me falta seu amor irmão.

Nos falta o ar
Nos pulmões
O sangue nos corações
Estamos tão distantes

Me falta o ar
Essa queda livre
E seu sorriso triste
Só me fazem querer pular

Me falta o ar
Falta também raciocínio
A lógica e domínio
Eu não sei mais o que pensar

Me falta o ar
Para lhe dizer o que sinto
Estou perdida no labirinto
Porque não vens me salvar?

Me falta o ar
A fobia me toma
E você não esta lá
Para me acalentar

Me falta o ar
Faltam os versos
E seus carinhos
Faltam as rosas e seus espinhos
(enfeitando o lugar)

Me falta o ar
Estou morrendo
Mas gostaria de ir lhe visitar
Para um ultimo beijo em seus lábios depositar

Me falta o ar
Falta força e amor
Em meio a toda essa dor
Eu não vejo mais esperança

Me falta o ar
Para dizer a verdade
Para trazer a felicidade
De volta ao seu olhar

Me falta o ar
Para viver
Para me entregar
E também para sonhar

Me falta o ar
O sopro da vida se esvaiu
E você se quer se despediu
Me deixando definhar

Me faltou o ar
Para vê-lo uma ultima vez
Para perdoá-lo pelo que fez
Para em fim me despedir

Me faltou o ar
E agora tudo esta escuro
O coração esqueceu-se do orgulho
E deixou a morte entrar

Me faltou o ar
Para um ultimo eu ti amo
Para um ultimo olhar
Simplesmente faltou-me o ar.

Laís R. Dias - 20/12/010

19/12/2010

Amor e Dor - Uma estranha relação part. II

Ainda não postei a parte um mais depois eu posto e ajeito tudo ^-^
Sugiro que escutem Love The Way You Lie - Eminem feat Rihanna enquanto lêem o poema, pois foi a partir dessa musica que ele nasceu, espero que gostem ^^
Até mais


Amor e Dor - Uma estranha relação part. II

Eu amo como mente
Como finge estar tudo bem
Será que você não sente
Queria ser assim também.

Gostaria de não me importar
Esquecer de tudo, deixar pra lá
Mas é difícil, te amar
Dessa forma tão louca.

Amando sua farsa
Sendo sua comparsa
Nesses atos descabidos.

Eu até gosto desta nossa vida
Nossa idas e vindas
Gosto quando me chama de querida
De como faz esquecer tudo.

Não importa o quando isso doa agora
Eu sei que vai passar
Assim que aquela porta você atravessar
Sei que vai estar tudo certo.
(Afinal você estará aqui)

Estou desesperada
Me sinto tão mal quando estou sem você
é como se estivesse desamparada
nada vai te substituir, agora eu sei estou a sua mercê.

Tão errada, tão amada
é assim que eu me sinto em suas mãos
Não importa o quanto eu seja usada
Sempre me entregarei a você.

Adoro o jeito como me domina
como controla toda a situação
E depois como me acondiciona
e toda aquela bajulação.

É difícil de entender
Como somos loucos
Mas tudo vamos resolver
Afinal os problemas são tão poucos.

Se eu estou apaixonada?
Isso não parece ser claro?
Você pode me magoar o quando quiser, estou arrebatada
Agora eu sou seu pássaro
Presa para sempre.

Você ainda vai me matar
Vai me matar com seu amor
Com essas doses de veneno que esta a me dar
Meu doce agressor.

Sou tua para o que quiser
Ja topei ser sua prisioneira
E nada do que disser
vai mudar essa nossa brincadeira.

Você volta e sorri
eu só necessito disto, você sabe
e tudo volta a ficar bem por aqui
espero que isso não acabe
(porque eu te amo)

Pode ter doido na hora
mas agora passou
voltamos a estaca zero
estou passando uma borracha no que você devastou.

Sem você eu não sou nada
Essa é a conclusão que chego sempre que você não esta aqui
Estou tão abalada
Agora isso já não importa

Você voltou
E esta tudo bem (por enquanto)
Espero continuar assim, (não quero que isso tenha fim)
Porque ainda tenho esperanças sobre nós.
(porque eu quero ficar assim pra sempre)


Laís R. Dias 20/12/2010

27/11/2010

Declarações Secretas

Não posso negar
Que me agrada
O modo como me traga
Para dentro de seu olhar

Em nossos gestos singelos
Caricias impuras
Nossas doces torturas
Nossos mundos paralelos

Criando e desvendando
Caminhos velados
Segredos pelos lábios guardados
Como de estivéssemos brincando

Quem irá mentir
O que nosso olhar revela
Entregando a ti minha tutela
Deixando-me iludir

Doce pecado
Esse que irei seguir
Sabendo que irá partir
Não deveria ter me apaixonado.

Caminho maculado
Que vai alem da aparência
Acabando de vez com a inocência
Com esse jeitinho ousado

Se me entregar
Quero antes jurar
Guardar esse nosso pequeno segredo
Sem me deixar domar pelo medo.

Não quero arrependimento
Desta nossa “guerra” particular
Nosso momento peculiar
Repleto do mais puro sentimento

Ser sua uma noite ou duas
Quem sabe um pouco mais
Aproveitando os sinais
Emanados por teu corpo.

Completamente dominada
Entre o suspiro e delírio
Diminuindo esse martírio
Que me deixa acanhada

Leve-me embora
Já sou tua faz tempo
Só não esperava ser esse o momento
Para tal declaração.

Laís R. Dias - 28-11-2010

06/11/2010

Eu me sinto assim, assim eu me sinto.

Me sinto insignificante
perante os prédios gigantes
que invadem minha cidade.
Me sinto deslocada
quando estou longe da manada
de amigos que me protegem.
Me sinto sozinha
vendo o sol se por
sem saber se amanhã conhecerei o tal “amor”.

Me sinto responsável
quando vejo o outro sofrer
Mas a solução se mostra longe do meu querer.

Me sinto tola
tendo medo do escuro
principalmente quando com ele vem a solidão.

Me sinto criança
diante do abraço
daquela que algum dia me protegeu.

Me sinto perdida
quando o rumo tomado
é questionado e apenas de ida.

Me sinto odiada
quando minha pele é tocada com amor
mas não o retribui com o ardor (daquele que o toca).

Me sinto penalizada
andando na chuva pesada
com os pensamentos em você.

Me sinto sonhadora
quando acredito em palavras vazias
que me falaram por acaso.

Me sinto pecadora
quando odeio quem me ama
e acabo falando de mais

Me sinto diferente de tudo e todos que me rodeiam
mas não sei definir,
e isso é bom ou ruim.

Me sinto indigente
quando estou cercada de gente
e não passo de um número.

Me sinto cretina
acreditando nas mentiras
que me contaram por acaso.

Me sinto gratificada
lembrando assim que você ria
das minhas singelos palhaçadas.

Autora: Laís R. Dias 2010

Sozinha

Um, dois, Três...
Vários casais apaixonados
E eu só.

Longe de afagos carinhosos
Ou beijos saborosos
Eu estou só.

Suspirar por romances de papel
Acreditando que tudo cai do céu?
Não, não. Prefiro ficar só.

Louca desvairada
Completamente alucinada
Sorridente, feliz por estar só.

Só na noite de luar
rodopiando como se estivesse a valsar
sem parceiro, mas feliz.

Brincando com a areia da praia
escondida na tocaia
longe de estar com alguém.

Ouvindo uma musica agitada
Tentando não parecer magoada
Mas novamente estou só.

Longe de amigos
e inimigos afins
Sozinha em um mundo sem fim.

Laís R. Dias - 06/11/2010

19/08/2010

Pra que política?

A melhor (lê-se pior) parte de assistir com afinco o horário político é ver o quão a serio nossos candidatos levam sua campanha...

Personalidades como Titirica e Mulher Pera nem se quer mostram "propostas"... Na verdade estou chocada com duas das varias falas do Tiririca "(...) Vocês não são palhaços, mas eu sou (...) E o que faz um deputado federal? Na realidade eu não sei. Mas vote em mim que eu te conto. "...

Se os "famosos" estão se candidatando aos baldes sem propostas, e os que não são tão famosos contam com seus pais e familiares para apoiar...

Yare... Se um país faz piadas em seus horário político e elegem palhaços, dançarinas, cantores e filhos/parentes de famosos. O que esperar deste governo?

A máxima nacional é "Eu odeio Política"... "No governo só tem ladrão"... E o bla blá blá de sempre, mas na hora de reclamar, esquecemos que quem colocou pessoas despreparadas no poder, fomos nós...

Ai ai, não tem jeito... Alias, até tem mas o povo tem que ter um pouco mais de respeito pelos cargos públicos no geral, que vão dos garis nas ruas até o presidente da república. Afinal querendo ou não, nosso dinheiro pagam seus salários e o futuro do país (como um todo) esta nas mãos de quem está no governo.

Segue dois vídeos auto explicativos.

http://www.youtube.com/watch?v=3KbK8RkYlvE&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=nY4pEN_--84

28/06/2010

Carpe Noctem

Eu não lembro quantas vezes já chorei pelas palavras que ela proferiu com intenção de me magoar, já não lembro quantas vezes me odiei por detesta-la, perdi as contas de quantas vezes quis morrer para ver se essa dor que me consome aos poucos vai passar. Já esqueci o que significa rir quando ela esta presente.

Muitas vezes pisoteada, varias e varias vezes esquecida... Onde esta o alento quando eu preciso? Onde se encontra o carinho e afeto nessas horas? Até onde terei de derramar lágrimas sozinha?
Só a dor e desespero... Confusões são deixadas de lado, nunca adiantou falar não é mesmo? Vontades também não são validas. Então o que resta? Para que ver mais um dia nascer se não há nele a beleza que eu busco? Qual é o motivo para se ter esperança... Nunca vai mudar mesmo. São só promessas vazias afinal.

Ela sabe me ferir melhor do que ninguém, sempre reclamando, e apontando cada minúscula falha. A pior parte de mim começa dentro dela, dele... dos dois.
Quem tem culpa no cartório? Quem deve julgar e ser ser julgado?

Vivi 18 anos apenas para ser humilhada? Manipulada com um brinquedo que só é utilizado quando ainda tem graça?

Se cava minha cova aos poucos porque não me dar uma corda para que eu termine o trabalho sujo?

Eu só desejo tranquilidade... E confesso que estou farta deste mundo.

Carpe Noctem

25/06/2010

Continuo angustiada ...

Hoje eu acordei, perambulei pela casa, me imaginei em um outro lugar, tentei de tudo pra não me sentir sozinha. Não consegui, o sentimento me persegui e insistiu em me ter como companheira, dei vários suspiros, tentei ignorar, fingir que não estava lá... Fugir um pouco da realidade amarga e torturante.

Na verdade o que eu estou sentindo é medo.
A "maior idade" chegou e eu perdi meu colo, meu alento, não tem mais apoio moral, se duvidar nem apoio tenho, acabaram com meu direito a indecisão, colocaram sem permissão um ponto final e definitivo nas ilusões e o melhor (lê-se pior) começaram as falas de "Você não é grande de mais pra isso?", "não acha que esta na hora de mudar sua postura infantil?"... São tantas coisas a determinar, que eu realmente já não sei mais o que fazer.

As vezes eu me vejo perdida, morrendo de vontade de chorar e gritar sem motivo, de ter um colo, um amigo que eu pudesse contar, irônico, eu amo e e confio minha vida a eles, mas não meus sentimentos, alguns eu até conto, são banais e sem importância, mas outros, como esse que sinto agora prefiro guardar só pra mim.

Me pego pensando em lembranças e mágoas passadas, coisas que eu tente, fingi ou realmente pus um ponto final. Mas ainda dói, leio livro, procuro distrações, não quero machucar/preocupar outros com minhas feridas e mágoas, como dizem: "Já estou grandinha pra isso".

Parece que em algum ponto da minha vida perfeitamente planejada eu errei, e não consegui viver o que eu deveria, não aproveitei os momentos que tive, e os que eu aproveitei por um motivo bobo apaguei com a borracha, simplesmente apertei o delete.

Ao que tudo indica a falsa certeza que me cercou até os dias de hoje esta cada dia mais fragilizada, talvez até já tenha se quebrado por completo.

O que restou de todos os meus 17 anos passados? Milhares de palavras hoje confusas, medos aos montes, sonhos por realizar e nenhuma gota se quer de certeza.

E nem adianta dizer que é fase, que passa... Não vai passar, posso fazer 19 ou morrer com 18 tanto faz, mas ainda tenho duvidas e pelo visto vou continuar a tê-las já que ninguém é capas de responder.

O jeito é botar tudo pra fora da melhor maneira que eu consigo... Escrevendo.
Enquanto,ainda vou guardar algumas coisas só pra mim, porque acima de tudo o que eu sinto e da confusão (mental) em que vivo, a vontade de esconder algumas coisas ainda esta presente... E por mais que eu negue eu sei o como esconder as coisas muito bem.

Afinal...

"
Você pode ver meu sorriso
Não notar minhas lágrimas
Achar tudo esta muito normal
E chorar quando estiver em meu funeral
" (By Sakura Ikari)



Kissus

06/06/2010

Caçada

Um coração desritimado, batia freneticamente, as lágrimas fariam seu trabalho de alivias as emoções e as pernas corriam sem rumo aparente.
A chuva a deixava pesada transformava sua blusa branca em uma malha transparente, colada em seu corpo, a calça jeans limitava seus movimentos à medida que grudará em suas pernas. Ela mal se deu conta de que um ser da noite estava a sua procura.
Uma musica alta impedia que seus sentindo voltasse a funcionar, a melodia suave e nostálgica, ganhava força, descrevia seus sentimentos naquele momento, e seus lábios sussurravam a canção desesperada.

You never go
[Você nunca vai embora]
Your always here (suffocating me)
[Você está sempre aqui (me sufocando)]

Under my skin
[Debaixo da minha pele]
I cannot run away
[Eu não consigo fugir]
Fading slowly
[Sumindo lentamente]

Um sorriso cruel brotou dos lábios sanguinários da criatura, ele conhecia bem sua vitima, a menina tornara-se adulta a poucos dias e já sofria com as responsabilidades que adquirirá... Talvez para ela fosse bom que ele a troce-se para a vida noturna e a cria-se como filha ou um brinquedinho qualquer, mas para isso precisava ter certeza que a alma daquela “criança” estava despedaçada o suficiente para entregar-se a ele.
Do alto telhado do santuário tinha a visão que precisava, a rua plana, mal iluminada e sem grandes construções, a não a ser a do próprio santuário, era o lugar perfeito para servir-lhe de observatório.


I'd give it all to you
[Eu te daria tudo]
Letting go of me
[Pra me esquecer]
Reaching as I fall
[Alcançando enquanto eu caio]
I know it's already over now
[Eu sei que isso acabou agora]
Nothing left to lose
[Nada mais a perder]
Loving you again
[Te amando novamente]
I know it's already over, already over now
[Eu sei que isso acabou, já acabou agora]


A melodia continuou a absorvê-la, deixando a cicatriz um pouco mais fácil de ser suportada, mas as lagrimas continuaram incessantes, ela jurava para si própria que aquela seria a ultima briga entre ela e seus familiares, seria a ultima vez que as pessoas que amava a abandonavam... Estava cansada de ser deixada para trás sozinha, com o sentimento de sempre estar sendo vigiada, exigida, tentada a entregar-se a escuridão.

My best defense, running from you
[Minha melhor defesa, fugir de você]
I can't resist, take all you want from me
[Eu não posso resistir, pegue tudo que quiser de mim]
Breaking slowly
[Me machucando devagar]

Ela já estava quase sumindo seu seu campo de visão, quando ele passou a pular, veloz, pelos telhados das pequenas e aconchegantes casas, demorou milésimos de segundos para alcançá-la e mais um minuto para chegar no ponto certo para encurrala-lá, a chuva caia ainda mais densa tornando sua passagem invisível, segura.


I'd give it all to you
[Eu ti daria tudo]
Letting go of me
[Para me esquecer]
Reaching as I fall
[Alcançando enquanto eu caio]
I know it's already over now
[Eu sei que isso acabou agora]
Nothing left to lose
[Nada mais de perder]
Loving you again
[Te amando novamente]
I know it's already over, already over now!
[Eu sei que isso acabou, ja acabou agora]


O choque entre os corpos foi iminente, ele relaxou os músculos para nãos machuca – lá, ela correu ainda mais rápido, até bater de frente contra algo que pareceu-lhe um murro de concreto. A jovem caiu para trás com o choque, parando a metros de distancia dele, seus fones de ouvidos também caíram fazendo a melodia ecoar como se viesse de muito longe.

You're all I'm reaching for
[Você é tudo que eu estou procurando]
It's already over
[Já acabou]
All I'm reaching for!
[Tudo que eu estou procurando]
It's already over now
[Já está acabado agora]

-Desculpe – Ele murmurou sem encará-lo.

- Tudo bem – Ele respondeu estendendo a mão para auxiliá-la.

- Q-quem é você? – Perguntou encarando o pesado sobretudo que o protegia da chuva enquanto levantava-se.

- Me chamo Allexandre pequena donzela e você como se chamas? – Seu tom sedutor fez seus instintos acordarem, mas era tarde o caçador já tinha sua preza e o fim estava próximo.

- Alice. – Ela falou gentil, encarando os olhos cor âmbar.


Sem que Alice notasse, ele tirou os cabelos escorridos molhados de seu ombro, levando-os para trás de seu pescoços. Tudo que ela sentiu foi um toque breve e gelado, que causou arrepios em seu corpo, deixando os pelos de sua nuca em pé.


I'd give it all to you
[Eu daria tudo para você]
I offer up my soul
[Eu ofereço minha alma]
It's already over, already over now!
[Já acabou, já acabou agora]

Com sua audição aguçada ele pode escutar a musica claramente, entendeu aquilo como pedido que estava disposto a cumprir, e tão fácil quanto a caçada fora seu momento de gloria, alimentando-se do sangue Alice, que por sua vez nem ousou se quer a gemer algo em protesto, a letra da musica mais uma vez fazia sentido e sua vida. “I offer up my soul”.

I'd give it all to you
[Eu ti daria tudo]
Letting go of me
[Para me esquecer]
Reaching as I fall
[Alcançando enquanto eu caio]
I know it's already over now
[Eu sei que isso acabou agora]
Nothing left to lose
[Nada mais de perder]
Loving you again
[Te amando novamente]
I know it's already over, already over now!
[Eu sei que isso acabou, ja acabou agora]

Agora já havia acabado, Alice não tinha mais uma vida normal, Alexandre a puxará para vida escura e desesperadora dos malditos seres da noite.

05/06/2010

Só Desta Vez

Só Desta Vez

Só desta vez eu queria ficar embebida
embriagada por uma musica que me leva-se alem dos sentidos de dor
Que as feridas se fechassem em um único estante
Mais não foi possível, realizar esse feito o que realmente
Me trouxe o velho e sentido de agonizante

Poderia eu liberar tais lágrimas?
Sem ser interrompida com as palavras ríspidas
E agressiva?
Sem ter que responder o porquê ou esconder
Tais sentimentos, profundos e dolorosos ressentimentos?

Não fui criada em um palácio
Mais tive regras tão severas quantos os mesmo
Que me distanciaram de tudo que realmente seria natural
Ouvir boa musica, ter sempre em seus ouvidos palavras de elogios .

Enquanto o mundo cai
Eu subo no patamar de inocente, criança
Por que Isso dói?
Por que ainda tenho esperança?
Nada nunca sofre mudanças...

O quarto é uma parte de mim
Uma extensão do nada
Da dor, e do amor
Ora azul celeste, ora vermelho sangue.

Sakura Ikari - 20/02/2009

O anjo de Lúcifer

O anjo de Lúcifer

Atrás desses olhos encontra-se a verdade e então a angústia
Atrás desse belo sorriso, eu vi a tragédia
A pele perfeita esconde os segredos por dentro,
Forças silenciosas que secretamente acendem seus pecados

Então...
Voe pra longe
Voe pra longe da tocha da culpa
Eles te caçam - Anjo de Lúcifer

Nunca Viveu
Você nunca morreu
Sua vida foi negada
Eles te chamam de
O Anjo de Lúcifer

Além destas nuvens você pode esconder todas suas lágrimas
Além deste mundo você estará protegida de seus medos
Os corações deles temem suas demandas
Você sabe que as mentes deles não te aceitarão
Eles nunca entenderão...

Por conta própria
Eu sei que você pode fazer isto
Verdade ou osso
Eu sei que você pode se livrar disto
Sobreviva só
Eu sei que você pode conseguir isto
Oooooooooh ooh ohhhh oooh oh ooohhh

Voe pra longe
Voe pra longe
Corra pra longe
Corra pra longe
Se esconda bem longe
Se esconda bem longe
Anjo de Lucifer (x3)

The Rasmus (tradução de Lucifer's Angel)

Duvidas e solidão.

Duvidas e solidão.

Só na cala da noite vazia
Pensamentos gritantes
Palavras errantes
Medos descabíveis

Sentimentos agonizantes
Se confundem nas
Rotinas desgastantes
Quem erra? Quem deixa de Errar?

Quantas escolhas feitas ao léu.
Quantos deixados no mausoléu
Enterrados, Massacrados
Ou apenas esquecidos?

Como saber o que ser?
Qual é a hora de crescer?
Quando nos calamos?
O quanto mudamos?

Verdade, mentiras?
Amores e iras?
Fazer ou deixar pra lá?
Ficar aqui ou mudar?

Tudo é em vão,
Nada é em vão,
Todos cabem em uma oração,
que seque a batida de um único coração.

Meus medos sem respostas
Minha vida é formada por rotas
Que um dia vão colidir
E tudo que eu tenho há de explodir.

Essas são as duvidas freqüentes
Da mente inconseqüente
Do ser humano confuso.

Sakura Ikari - 05/06/2010

Vida e Morte

Vida e Morte

Do que adianta saber falar?
Palavras em vão soltar
Para serem esquecidas...
Destruídas.

Qual o sentido da vida?
Uma estrada trilhada apenas para ida.
Solúvel, infame, decadente
E ainda sim envolvente.

É hora de escolher?
Mas qual diferença fazer?
Escolher entre bem e o mal?
Mesmo já sabendo o final?

Olhar as estrelas,
Ver o Sol nascer
Morrer em uma curva qualquer
Sem alcançar o que quer.

Não ouvir, não falar
Apenas apreciar
O que foi dado
Antes que seja tomado.

Destinos antes cruzados
Hoje são separados
Para que um dia quem sabe venham a renascer
E tudo novamente viver, até o seu dia de morrer.

Sakura Ikari - 20/06/2009

Vazio

Vazio

Já me senti só
Já chorei por está só
Nada... Tudo
Todos

Sentimentos
Esquecidos, jogados aos ventos
Meros fragmentos
Curados com o tempo

Sim... Não
Talvez...
Amigos, cultivados
E aos poucos deixados
De lado

Vazio, escuro.

Sakura Ikari - 3/12/2009

Coração angustiado...

Sinto que me falta um pedaço... Um buraco esta aberto dentro de mim, talvez minha alma tenha se despedaçado por saber que o destino nos prega peças incompreensíveis, ou apenas por eu me sentir insegura...
Alguém esta partindo e me deixando pra traz, com a agonia da saudade, da tristeza, da solidão. Sei que quando o pressentimento tornar-se verdade eu vou chorar e existe a possibilidade de me partir em tantos cacos que nunca serão capasses de juntar.


Poema

Agonias

Tenho nas mãos um livro,
Que guarda minhas memórias
Ocultas, omitidas, trancadas;
Indo e vindo, se fazendo sentir.

É estranho ter olhos bem abertos
E ver coisas que são julgadas como fantasias
Ouvir tudo deste, e do outro mundo;
e não distinguir de onde vem o que.

Pensar esta se tornando impossível
milhares e milhares de coisas
lotam cada pedaço da minha mente.

Por que simplesmente não grito o que estou pensando
Só me calo perante a agonia que se forma
Fazendo cessar meus sonhos e vontades
Tentando acabar com uma força sem controle.

Tornando-me cada vez
Mais escravo dessas palavras,
Sonhando com o silencio
Que me fará reagir.

Lágrimas, gotas salgadas,
Que rolam sobre minha face
Pálida e fria
Ate chegar aos lábios

Nos lábios rosados
Pelo sangue da veia.
Ela se torna marcante
Assim como seu gosto.

Porque falar pode não adiantar,
Isso não mudará o fato,
Algo esta errado, doendo;
E se fazendo mostrar.
(em meu interior)


Sakura Ikari - 22/08/2008

Enfim 18....

Quem foi que disse que fazer aniversário era uma coisa maravilhosa, e chegar a maior idade um feito, deveria saber que ganhar responsabilidades não é tão interessante assim. E o pior 18 anos nada mais é do que viver 18 anos de lágrimas, torturas, brigas... E alguns momentos de paz e felicidade.
Mas será que ter 18 é tão bom assim?
Creio que é uma data triste, você olha pro lado e sabe que a viva das pessoas que mais ama e que são mais velhas que você esta acabando, esvaindo por suas mãos, alguns sofrem sem serem notados, outros se fingem de condenados... Mas ainda existem brigas... Ainda existem desafios, ainda há muito a se aprender.... E ensinar.
És então que a conclusão é que ter dezoito anos não é nada menos que ver que tudo que você fez, aprendeu e caminhou não chega a um quinto do que ainda tem que fazer, aprender, explorar e lutar para conquistar.
NADA vem de graça, e se para uns dirigir o carro dos pais, afundar-se em bebidas, sexo e drogas é a graça dos 18. Prefiro estar morta e cremada, pra não ter que sofrer baixas ou perdas... Pra não ter que perder a pureza e o jeitinho infantil, para continuar a sonhar e ter um colo ou um abraço para acalentar quando meus medos e pesadelos vierem me assombrar. Para ter um sorriso e uma palavra de sabedoria quando estiver perdida, para ouvir o celular tocar e sentir que do outro lado da linha tem alguém me esperando, desejando minha paz... minha segurança. Para ter sempre alguém acordado de madrugado esperando a chave no portão fazer barulho e perguntar "Como foi?" ou até mesmo para brigar...
Grande coisa fazer 18 anos... ganhamos tantos "direitos" esquecemos dos "deveres" e perdemos os sentimentos que nossos pais, responsáveis ou conhecidos tem por nós.
De verdade, tudo que eu queria era dormir e ver que ainda tenho 12 anos, que tudo que eu passei era um sonho e amanhã eu ainda vou poder brincar com as bonecas deixas na estante empoleirada, sem ter cobranças ou falhar com as expectativas desse "novo ano".

01/06/2010

Palavras

Palavras me foram ditas aos montes
Varias e varias vezes
Algumas fizeram sentido
Outras não.

Muitas me magoaram ao longo do caminho
Chorei, gritei...
E muitas das vezes também me Calei.
Sofrendo sem proclamá-las.

Com elas eu já dei muita risada.
Contei piadas
e animei pessoas.

Através das palavras eu me expressei
Mostrei quem era, quem eu sou
E também mostrei que sei lutar
Sem uma gota de sangue derramar.

Dialoguei,fazendo das palavras uma arma
Empunhando-as com dignidade,
Manobrando-as a minha vontade
Fiz amigos, inimigos e companheiros.

Com palavras singulares
Criei mundos
Fui fundo em faz de conta
Só meu.

Também viajei por palavras de outros
De milênios, décadas e anos passados.
Descobri, conheci, explorei
Coisas que apenas naqueles livros poderei conhecer.

Palavras... Certas ou não
Também demonstram emoção
Que às vezes não cabe dentro de nós.

Elas... Se auto descrevem
São fonte de inspirarão
E graças a elas existe comunicação.

Querendo ou não
As palavras viciam
Criam e destroem
Tudo que podem construir.


Por Sakura Ikari - 01/06/2010

09/03/2010

Pretty Girl - Sugarcult


Pretty girl is suffering while he confesses everything.
pretty soon she'll figure out what his intentions were about.
and that's what you get for falling again;
you can never get him out of your head.
and that's what you get for falling again;
you can never get him out of your head.

it's the way that he makes you feel.
it's the way that he kisses you.
it's the way that he makes you fall in love.

she's beautiful as usual with bruises on her ego and
the killer instinct tells her to be aware of evil men.
and that's what you get for falling again;
you can never get him out of your head.
and that's what you get for falling again;
you can never get him out of your head.

it's the way that he makes you feel.
it's the way that he kisses you.
it's the way that he makes you fall in love. (2x)

pretty girl... pretty girl...

pretty girl is suffering while he confesses everything.
pretty soon she'll figure out: you can never get him out of yourhead.

it's the way that he makes you cry.
it's the way that he's in your mind.
it's the way that he makes you fall in love.

it's the way that he makes you feel.
it's the way that he kisses you.
it's the way that he makes you fall in love...

Vai entender... Mas essa musica tem muito haver comigo =/ que droga

25/02/2010

Perguntar ofende?

Dês de quando, uma pergunta ou uma ideia que não carrega nome ou um xingo propriamente dito, pode ser parâmetro para alguém sub-julgar e de certo modo agredir outras pessoas?

É muito chato dialogar com pessoas, que tem o poder e a mania de estrelismo... O que fazer? Velhos hábitos no morrem, velhas manias de arrumar confusão também não.. Céus o que fazer? Como fazer? To morrendo de vontade de gritar e nem isso posso é triste.

Juro que vou tentar ao máximo manter a cama e agir como se aquilo fosse algo realmente justo e correto. Mas tentar vai ser o bastante? Ainda mais com os sorrisos falsos, e as conversas atravessadas... EU QUERO MORRER/Matar um.

PRECISO DE PACIENCIA....

Vamos ver o que o resto da noite me preparou...

Kissus

Sakura Ikari

24/02/2010

Eu mudei?

A pior coisa de se estar a faculdade, é ver que meu tempo com amigos que eu só via online encontra-se cada dia mais escasso, eu não vejo o Matt mais todos os dias, eu não entro mais com tanta frequência nas minhas fakes. Minha vida mudou, e até que ponto estar faculdade vai afetar minhas relações e minha vida eu ainda não descobri.

As vezes estar aqui (na faculdade) é algo extremamente cansativo, não sei se estava pronta quando escolhi fazer esse curso logo de cara, nem muito menos sei se vou aguentar seguir em frente se problemas vierem... Acho que a frase " Só sei que nada sei" resumem a angustia de estar na faculdade. Onde tudo é novo de uma forma antiga... Os métodos esses sim mudaram, mas os gracejos, a diversidade e alguns padrões continuam os mesmo de meu colegial.

Será que eu mudei tanto em pouco mais de uma semana de aula? Será que mudanças ainda virão?

Eu francamente não tenho resposta para nada disso, mas temo a mudança, como temo o escuro, o vazio.

Hoje eu estou ilógca, acho que é humanamente impossível para alguem conseguir seguir um padrão distorcido de raciocínio lógico (sé é que a lógica no que eu digo).
Estou confusa.


Kissus

Sakura Ikari

10/02/2010

Matando Aula II

Quem falou que era bom eu não ir pra escola, não me deu um bom conselho, acabo de receber 2 aulas de química via power point (o_O) com uma listinha de exercícios para serem feitos (o_O²), agora eu pergunto... Como faz?

Acho que faz assim, Eu ligo pra alguém que tenha o Livro de química (minha mãe muito provavelmente) eu leio o livro de química, e tento entender a matéria, se não entender eu pergunto pra professora, ela esta lá para isso não é? (ou pelo menos deveria ser assim).

Ai, Isso parece um desastre, no meio do trote tínhamos aulas e eu nem sabia(droga '-'), espero não ter perdido muita matéria, por que se não... Minha mão vai doer de tanto copiar as coisas no intervalo ç_ç...

Fato... amanhã tem aula, e eu vou como ótima aluna que sou, e estou feliz por isso, mas por outro lado, estou triste por não ver mais o Matt todas as noites ç_ç, por não ter minhas fakes ativas todos os dias ç_ç, por não falar besteiras com o Matt... e eu Já disse que vou Morrer de saudades do Matt?

Kissus

Sakura Ikari

09/02/2010

De cabeça pra baixo

Estou totalmente sem norte. Hoje como qualquer outro dia de terça-feira fiquei com muito tempo livre. E minha mente devagou pro lugares nada agradáveis.

Minha infancia pareceu passara voando... E ao contrario de muitas crianças entre 7 e 12 anos, eu não gritava e esperneava falando "eu quero ser adulta logo" muito pelo contrario, apesar da minha maturidade precose eu sempre gostei de ter minha idade natural, as 12 ainda brincava de pular corda e subia em arvores.

No entanto por mais que eu preferice ser criança, veio a pré-adolescência os problemas com o humor alterado por hormônios o tempo inteiro, a criação de rivais, os novos amigos alguns deles não tão amigos... Algumas traições, brigas, e muitas confusões. Essa parte das brigas foram as mais difíceis de se superar.

E depois disso, veio a adolescência, a temida face, onde os hormônios já descordenados, nos fazem ficar ainda piores, loucos e descontrolado. Passar por ela sem fazer nenhum ato de loucura no estilo Rock (sexo e drogas).

Agora estou no que vai ser a fase mais longa da minha vida, vou me tornar adulta... Como eu queria não crescer, não esquecer de quem eu sou... Não ter responsabilidades que vão acima do meu desejo e dos meus sentimentos.

Dificil não é? a cada dia, eu me sinto mas perdida, o unico rumo que eu tenho é o de que vou me esforçar bastante para ir bem na faculdade. Fora isso, minhas metas estão ente a cadeira e o teclado, escondidas no meu intimo secreto onde as pessoas só podem ver aquilo que eu estou disposta a lhes mostrar. Quer dizer, minhas metas estão todas em meus livros que eu escrevo e posto pouco a pouco, tentando evoluir minhas ideias. E o Meu outro foco é simples manter uma amizade com o Matt um grande amigo que embora nunca tenha me visto fora da telinha do pc, opera milagres para me fazer feliz.
Acho que é isso.


Kissus

Sakura Ikari

08/02/2010

Matando aula?

Não eu não matei aula... Eu só não quis ser um "bixo", uma vez que a violência nessa celebração, tornou-se algo quase que indispensável, o que era uma festa, agora virou motivo de medo... Ta bom, Ta bom, eu não fui por estar com medo, não fui por talvez ter de mudar de universidade, o que de certa forma me chateia bastante...

Gozado eu nem se quer comecei a estudar e já me apeguei a um campus, praticamente inexplorado por mim, espero não mudar... Mas é claro que mudar de campus pode até ser um escolha razoável se o preço da mensalidade, já a qualidade é algo ainda a ser verificado...
Eu estou morrendo de sonho, mas não posso e nem quero dormir... ai eu pergunto COMOFAZ?

formspring.me

Ask me anything http://formspring.me/sakuraikari

05/02/2010

Fevereiro

O que tem fevereiro de especial?

NADA... Bom esse ano tem minha formatura (quedeusmeajude) o inicio da faculdade... Romances, em baixas, amigos... ainda manhelho os mesmo até agora. Matt, Juhs, Biah (nos falamos pouco mais adoro), Paula (sumida... será que morreu ou vou abdusida?), Alexya (sim o nome é assim mesmo só não sei se com i)... E segue a lista.

Livros? Já li um... estou tentando terminar o outro, mas esse calor descomunal de 34,c° e vamos nois esta acabando comigo ><', hoje mesmo eu estou toda ardida, ai ai.

Escrevendo? Sim eu estou escrevendo pakas... To até feliz que o Matt tenha gosta do segundo livro da "escritora e o vampiro" acho que eles vão ser quarto... dois só como diários da personagem principal...

Acho que é só... Vida parada, dia parado... Af odeio ficar quieta, preciso de movimento.

24/01/2010

Um dia muito parado

Embora eu tenha acordado tarde (10:40 da manhã) no dia de hoje (domingo) senti meu dia totalmente vazio depois da minha breve ia ao mercado. Nada de novo me aconteceu, minha inspiração para escreverparece ter sumido derrepente e uma preguisa desconhecida instalou-se em meu intimo, sem permição e ainda convidou o tédio, para melhor ainda mais o meu dia.
Eu não sei como pode um dia ser tão vagaroso, pra minha sorte tenho ótimos amigos que sabem como quebrar a monotonia do meu dia. Agradeço a eles por existirem.
E acradeço por ele me darem ideias... Minha cabeça de vento começa a ter ideias para fic's ineditas e para as que já estão em andamento *o*. Será que vai ficar bom? o.ó espero que sim...

22/01/2010

Vestido de formatura

Paulista a 17 anos e ainda não havia ido na estação da Luz, vê se pode. O ponto turístico mais conhecido da capital do estado de São Paulo, e eu ainda não o conhecia por dentro, lastimável, de certa forma eu ainda não conheço, mais pude notar a mesmo que pelas portas e janelas, entre o vai e vem das pessoas uma arquitetura antiga, possuidora de detalhes mínimos, quase que invisiveis a olhos apressados e acostumados com o corre-corre de São paulo.

Descendo a rua da estação da Luz desembarque, chegamos ao Bom Retiro, o primeiro bairro que eu conheci com placa de boas vindas, o mais interessante, as ruas do Bom Retiro, pelo menos a principal e as suas próximas são praticamente todas voltadas para vestidos de formatura/gala, um mais lindo que o outro, porem como boa adolescente encanada que eu sou, nenhum me agradou e eu fiz minha avó -tadinha- subir e descer até a metade daquela rua duas vezes, atras de camisas, Jean, vestido, sapato e uma bolça - A que eu tenho pediu misericórdia - .

Foi legal ver o movimento das mulheres que subiam e desciam a rua atras de coisas indefinidas, ora camisa, ora vestido, ora sapato, ora comida, ora maquiagem, ora bolsa... Movimento naquela rua era o que não faltava.

Quanto ao meu vestido, depois de entrar em exatas 3 lojas e achar um verde lindo que não tinha na minha cor, mas ver um modelo que estava escondido fantástico me apaixonei, comprando-o sem muitas delongas, ele é simples, sem muitos detalhes, coisa que me agrada.

O que me desagradou e muito foram os preços, falam tanto do Bom Retiro e de seus preços baixos, acho que quem vai lá, nunca ouviu falar em Santo Amaro, mais próximo, e com preços muito mais em conta (já que as blusinhas não saem por mais de 10 reais e a blusinha mais barata que eu compre lá foi 9 reais, sendo a mais cara -sem estampa- uma de 29 reais.)

Mas apesar de tudo, adorei ter ido lá, e ainda por cima consegui dois chocotones, um pra mim -logico- e um pro meu primo, que adorou o suposto "presente".

20/01/2010

Minha casa alagou '---'

Por mais estranho que pareça, minha casa que fica no alto da ladeira alagou, '-' , como? Muito simples, as goteiras incessantes e uma parte da parede virou uma pequena cascata, onde a agua jorrava, se ele sai-se do chão, eu iria imaginar que tem uma mina d'água de baixo da casa, mas como é o contrario, continuarei na duvida de como a agua atravessa a telha...

Mas fazer o que? o jeito é tirar a agua e rezar pra hoje não ser pior....

E o melhor de tudo foi meu tio ter queimado o treco do pc ò_ó TO MACHA... Um dia fora de casa, e quando eu volto, o bonitinho não esta funcionando, poxa.. Ninguém Merece.

19/01/2010

Um começo para o meu Blog

Demorei semanas para pensar em um inicio para o meu blog. Já tive diários, a maioria deles fora esquecido em algum canto do meu quarto, coitados. O fato é, eu tenho que escrever o que eu penso, sem ser livros onde parte da minha realidade se mistura com a minha imaginação e pronto, lá se vem um conto, uma estória - tirei do fundo do baú, mas é estoria mesmo quando o fato não é veridico.- Vamos ao meu dia de hoje, e as minhas confusões.

As vezes acho muito chato ficar ao lado de minha família de verdade, não por ser realmente chato, mas por não estar acostumada ao seu modo de vida, não eu não moro sozinha - ainda - mas, moro com meus avós maternos, o que faz da minha vida, um pouco diferente da vida das maiorias das pessoas.

É difícil saber se você é o problema, ou se tem algo por tras das linhas - muito mal escritas por sinal.- as vezes é tudo tão confuso.

A sim, meu nome? Laís Regina Dias dos Santos - ufa - nome deveras grande para uma garota como eu, que normalmente prefiro a praticidade, ou seja meu nome normalmente aparece com Laís R. Dias - sim eu não gosto muito do Santos e adoro abreviar o Regina.- .

Como podem notar eu me percom em meus proprios pensamentos, não me apego muito a eles, acho que isso é de alguma forma, algo bom, uma vez que quando gritam, eu escuto mais não ficoo com aquilo por muito tempo na cabeça.
Espero que seja só por hoje. Se não for, mais tarde eu volto.

Bye Bye Kissus