06/11/2010

Eu me sinto assim, assim eu me sinto.

Me sinto insignificante
perante os prédios gigantes
que invadem minha cidade.
Me sinto deslocada
quando estou longe da manada
de amigos que me protegem.
Me sinto sozinha
vendo o sol se por
sem saber se amanhã conhecerei o tal “amor”.

Me sinto responsável
quando vejo o outro sofrer
Mas a solução se mostra longe do meu querer.

Me sinto tola
tendo medo do escuro
principalmente quando com ele vem a solidão.

Me sinto criança
diante do abraço
daquela que algum dia me protegeu.

Me sinto perdida
quando o rumo tomado
é questionado e apenas de ida.

Me sinto odiada
quando minha pele é tocada com amor
mas não o retribui com o ardor (daquele que o toca).

Me sinto penalizada
andando na chuva pesada
com os pensamentos em você.

Me sinto sonhadora
quando acredito em palavras vazias
que me falaram por acaso.

Me sinto pecadora
quando odeio quem me ama
e acabo falando de mais

Me sinto diferente de tudo e todos que me rodeiam
mas não sei definir,
e isso é bom ou ruim.

Me sinto indigente
quando estou cercada de gente
e não passo de um número.

Me sinto cretina
acreditando nas mentiras
que me contaram por acaso.

Me sinto gratificada
lembrando assim que você ria
das minhas singelos palhaçadas.

Autora: Laís R. Dias 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário