05/06/2010

Duvidas e solidão.

Duvidas e solidão.

Só na cala da noite vazia
Pensamentos gritantes
Palavras errantes
Medos descabíveis

Sentimentos agonizantes
Se confundem nas
Rotinas desgastantes
Quem erra? Quem deixa de Errar?

Quantas escolhas feitas ao léu.
Quantos deixados no mausoléu
Enterrados, Massacrados
Ou apenas esquecidos?

Como saber o que ser?
Qual é a hora de crescer?
Quando nos calamos?
O quanto mudamos?

Verdade, mentiras?
Amores e iras?
Fazer ou deixar pra lá?
Ficar aqui ou mudar?

Tudo é em vão,
Nada é em vão,
Todos cabem em uma oração,
que seque a batida de um único coração.

Meus medos sem respostas
Minha vida é formada por rotas
Que um dia vão colidir
E tudo que eu tenho há de explodir.

Essas são as duvidas freqüentes
Da mente inconseqüente
Do ser humano confuso.

Sakura Ikari - 05/06/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário